Dauntless: Por que jogar a nova sensação do momento no estilo Monster Hunter

Dauntless foi lançado oficialmente há pouco e já chegou chutando as portas. Em uma semana, o RPG de ação da desenvolvedora independente Phoenix Labs conquistou mais de seis milhões de jogadores distribuídos entre três plataformas: Xbox One, PS4 e PC.

Dauntless foi lançado oficialmente há pouco e já chegou chutando as portas. Em uma semana, o RPG de ação da desenvolvedora independente Phoenix Labs conquistou mais de seis milhões de jogadores distribuídos entre três plataformas: Xbox One, PS4 e PC.

Boa parte do sucesso se deve ao fato do game ser gratuito (é necessário ter assinaturas na Live Gold e PS Plus para jogar), mas não restringe-se a isso. Explicamos o motivo pelo qual você deve dar uma chance a este novo título que, embora não seja battle royale, entra no modelo de jogo como serviço parecido com Fortnite e Apex Legends.

Dauntless tem a essência da franquia Monster Hunter: caçar poderosos monstros, chamados Behemoths, que assolam o mundo e, aproveitando o cadáver, forjar armas e equipamentos para seu personagens. No entanto, o game tem uma jogabilidade mais simples.

-- publicidade --

Há seis classes de armas; cinco melee e uma de dano à distância. As armas melee, em geral, possuem dois tipos de golpes, e cada classe tem o próprio leque de combos possíveis. Além disso, cada classe também possui um tipo de habilidade especial, mas para isto é preciso encher uma barra de energia ao golpear as criaturas.

Além disso, existem elementos no game. Por exemplo, para ter um bom desempenho contra um monstro de fogo, é recomendado usar uma arma que tenha o elemento gelo para aumentar o dano e armaduras com elemento fogo para reduzir o dano recebido.

O caçador também conta com uma lanterna, que pode oferecer habilidades adicionais variadas, de acordo com o monstro que foi usado para construí-la. Ao ativá-las, o jogador pode ganhar maior agilidade ou estamina, por exemplo. Outro elemento que garante habilidades passivas extras são os perks que podem ser infundidos em peças de armadura e nas armas.

Para construir ou melhorar os itens que quer utilizar nas futuras caçadas, é preciso caçar monstros específicos. Assim, é necessário fazer um pouco de “grinding”, ou seja, realizar a mesma missão repetidas vezes para conseguir todas as peças necessárias. No entanto, destaco que o jogo não exige tanto quanto Monster Hunter: World, mais recente título da franquia da Capcom.

Outro aspecto no qual Dauntless destoa de Monster Hunter são as próprias caçadas. Os mapas do jogo são consideravelmente menores e não há interação entre os monstros — normalmente, há apenas um disponível no modo e dois no modo Patrulha. Em Dauntless, você vai ao local, caça e mata os Behemoths em partidas de aproximadamente 10 a 20 minutos. Em termos de comparação, as de World normalmente duram de 20 a 50.

Dauntless também oferece um leque considerável de criaturas. Eventualmente, algumas delas tornam-se repetidas, mas o fato do game contar com diversas atualizações nos garante mais e mais criaturas chegando para incomodar a humanidade neste mundo virtual.

Um dos principais pontos a se destacar no game é a iniciativa “One Dauntless”, que permite as funções cross-play e cross-progression. O jogo oferece a possibilidade de jogar com qualquer pessoa no PS4, Xbox One e PC, sem restrição de plataforma (destaque para o fato de Dauntless ser o primeiro título lançado com cross-play para PS4). É interessante observar a plataforma de cada jogador da sua equipe ao lado do nome. A Phoenix Labs revelou que 60% dos grupos formados em Dauntless são cross-play.

Também é possível jogar em qualquer uma das plataformas de acordo com seu gosto. Caso possua as três, é possível jogar um dia no console da Microsoft, outro dia no seu computador, e em outro no PlayStation. A sua conta Dauntless será a mesma, bem como o personagem, itens e equipamentos — todo o seu progresso é compartilhado. O game ainda será lançado para Nintendo Switch e dispositivos mobile em 2019, sem data definida por ora. Estas plataformas também serão incluídas na iniciativa “One Dauntless”.

Dauntless abraça o modelo de “jogo como serviço”, que significa que é um game online que receberá atualizações constantes para adicionar novos conteúdos e melhorar e balancear a jogabilidade. Na linha de Fortnite, o game adota um “Passe de Caça”, que oferece itens cosméticos e moedas aos jogadores ao cumprir metas e subir de nível. Há o passe normal gratuito para todos os jogadores, que garante itens menos interessantes e em menores proporções quando comparado com o passe pago.

No entanto, é importante destacar que os itens são majoritariamente cosméticos e pouco influenciam no gameplay. Os jogadores não precisam se preocupar com o conceito de “pay-to-win” (pague para vencer, em tradução livre), já que as recompensas não afetam seu desempenho em jogo — além de ser um título cooperativo e não competitivo.

E por falar em itens cosméticos, há muito o que customizar em Dauntless. Para começar, o game oferece uma quantidade considerável de opções para a construção do seu personagem, com modelos pré-prontos e a possibilidade de modificar cabelo, olhos, detalhes do rosto e complementos como maquiagem e pintura.

Contudo, o brilho em termos de personalização está nos equipamentos. As peças da sua armadura podem ter a cor alterada em duas instâncias (primária e secundária) com uma paleta de cores que é gradualmente desbloqueada. Caso as habilidades da sua armadura sejam as melhores para o seu estilo de jogo, mas o visual não lhe agrada, você também pode modificar a aparência dele para que pareça com qualquer outra, contanto que você possua o equipamento que quer reproduzir e um item exigido.

Você também pode esconder o capacete/elmo do personagem sem perder nenhuma das estatísticas adicionais, caso seja de seu agrado — a mim, o caçador parece mais destemido sem capacete.

Apesar de todos os elementos positivos descritos, Dauntless não é o lugar certo para quem busca uma experiência narrativa. Assim como os jogos da franquia Monster Hunter, não há uma história envolvente tampouco comovente que contextualiza as horas e horas de caçada. O objetivo do game é ser divertido por meio da jogabilidade e, nisto, ele acerta.

A Phoenix Labs é um estúdio independente com uma equipe de desenvolvedores composta de veteranos da indústria de produtoras que incluem BioWare, Riot Games, Capcom e Blizzard. Dauntless entrou em beta aberto para PC em 2018. Agora, o game foi lançado oficialmente e está disponível gratuitamente para Xbox One, PS4 e PC (via Epic Store) com previsão de lançamento para Nintendo Switch e mobile ainda neste ano.

Inscreva-se no canal do IGN Brasil no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Twitch!

Dauntless: Por que jogar a nova sensação do momento no estilo Monster Hunter




DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui